O futuro da tecnologia no Brasil

Quem acompanha a SCADAHUB sabe da nossa paixão imensurável por tecnologia e, claro, tudo que envolve o universo SCADA.
É por isso que somos uma Software House tão comprometida com a necessidade de aprender, praticar e dividir nossos conhecimentos, métodos de trabalhos e opiniões sobre o mercado. 

Estamos em constante atualização e, nos últimos dias, acompanhando as movimentações políticas e sociais, paramos para pensar na forma como estamos vivendo atrelados à tecnologia.
Vamos passar o bastão com as seguintes perguntas: como você imagina o futuro? Já pensou sobre como iremos nos comunicar, trabalhar, viajar e enxergar o mundo? 

Na ficção, o filme “Back to the Future”, lançado em 1985, já mostrava o ano de 2015 com longos congestionamentos de carros aéreos, máquinas do tempo e casas inteligentes. 
Hoje, em meio aos incríveis avanços nos mais diversos setores do mercado, conseguimos controlar funções domésticas através de comandos de voz, temos um universo inteiro à disposição pela tela do celular e os carros voadores podem chegar bem antes do que imaginamos – alô Elon Musk!

Se o Brasil já estava caminhando de forma promissora para um “boom” tecnológico, com a chegada da pandemia da Covid-19, empresas que mergulharam de cabeça nos ambientes digitais acabaram crescendo de forma notável, assim como aquelas que já faziam parte deste nicho ficaram ainda mais fortes. 
Dados do Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots mostram que o setor de tecnologia tende a crescer cerca de 12% ao ano, porcentagem que, automaticamente, será responsável pelo aumento de vagas de emprego e salários melhores. 

Em entrevista para a CNN Brasil, Marina Miranda, que é CEO da Rethink Business, comenta: “O mercado digital é responsável por 34% do PIB chinês. Vejo este impulsionamento tecnológico como algo bem possível e próximo de acontecer no Brasil”. 

Segundo pesquisas feitas pela Brasscom, até o final de 2022 haverá um investimento de R$345,5 bilhões em áreas tecnológicas, com destaque para big data, armazenamento em nuvem e a internet das coisas. 

Holofotes voltados para a Tecnologia da Informação

Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Software (ABES), com dados da consultoria IDC e a colaboração de empresas que trabalham com desenvolvimento de software e companhias usuárias de TI, mostra que as áreas de Tecnologia da Informação no Brasil – software, serviços e hardware – cresceu 22,9% e investiu mais de R$ 200,3 bilhões no setor em 2021. 

Jorge Sukarie, vice-presidente do Conselho Deliberativo da ABES, ressalta que a maturidade de investimentos em TI de um país é medida pelos esforços investidos em software e serviços. “No Brasil ainda há um significativo investimento em hardware (53,7%), mas esta participação tem caído ao longo dos anos. Para se ter uma ideia, há 15 anos a participação dos investimentos em hardware era superior a 67%, porém ao longo dos anos a participação dos investimentos em software e serviços vem crescendo, chegando mais próximo de países considerados com maior
grau de maturidade, como o Reino Unido, a Alemanha e os Estados Unidos”, diz. 

Ainda de acordo com o estudo da ABES, a inteligência artificial, a computação em nuvem, a internet das coisas (IoT), big data e analytics devem acelerar os investimentos no país em um futuro próximo, podendo proporcionar cerca de US$2,7 bilhões na geração de novos negócios.

Sendo assim, o que podemos esperar do futuro? 

Se voltarmos esta pergunta para a realidade empresarial, veremos claramente que os negócios que continuarem nadando a onda digital, terão mais chances de escalar um crescimento ágil, rápido e com uma verdadeira conexão com o público-alvo. Além disso, também cria-se o aumento de novos empregos e o giro econômico. 

Isso se dá, principalmente, porque as empresas que antes dependiam de desenvolver tecnologias internas – o que tomava tempo, dinheiro e estava à margem de mais erros – agora podem ter acesso a ferramentas refinadas e capazes de auxiliar atividades extremamente críticas, como é o caso do desenvolvimento baseado em plataformas SCADA <3

Junto de tantas facilidades está em foco, também, a mudança de mentalidade e percepção das empresas, que precisam desprender (e desapegar) dos moldes fixos, antigos e arcaicos do “velho mundo” e dar lugar para as forças tecnológicas que permitem soluções personalizadas, flexíveis, moldáveis e, em alguns casos, muito mais fáceis e divertidas. 

Outro ponto de atenção está ligado à integração das atividades. Ou seja, ao invés de inovações isoladas que simplifiquem os fluxos de trabalho individuais, as empresas estão sendo convidadas para desenvolver sistemas integrados e que sejam capazes de alavancar etapas de trabalho de forma inteligente, com operações e informações em tempo real e personalizadas. 

Ao aliar habilidades de tecnologia, automação, internet das coisas e uma abordagem mais simples, teremos em todo e qualquer processo das organizações, resultados mais ágeis, transparentes e eficientes!

—————————————————

Gostou deste conteúdo? 

Aproveite para cadastrar o seu e-mail no campo de newsletter e continuar por dentro de tudo o que acontece no Universo SCADAHUB.

Siga a SCADAHUB: INSTAGRAM  FACEBOOK  YOUTUBE  LINKEDIN 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.