Siglas pra que te quero!

A área de tecnologia é mesmo uma sopa de letrinhas cheia de siglas. E como um dos meus principais objetivos é descomplicar o entendimento do mundo SCADA, vou te ajudar a traduzir e explicar definitivamente o significado de cada uma delas.

Se você já é de casa, sabe de cor como o bom e velho SCADA funciona. Com certeza sabe, também, que um SCADA é um Sistema de Supervisão e Controle responsável por monitorar e comandar um ou mais processos localmente ou de forma remota. 

Agora, vamos falar dos termos: Infra (Infraestrutura) e Redes (Redes de Comunicação) andam sempre juntos e são a base para a TI, pois são os meios físicos que permitem a comunicação entre os computadores, servidores e todos os equipamentos de uma empresa, sejam eles internos ou externos.

Falando em mundo externo, surge outro termo: Telecom (Telecomunicações). Cada vez mais comum, a Telecom é o que possibilita o acesso à Internet, o envio e o recebimento de e-mails, o acesso aos servidores em nuvem e até mesmo o acesso remoto através de VPN.

O próximo termo que vamos entender é TI, a sigla para Tecnologia da Informação. O termo TI talvez seja o mais conhecido de todos e está diretamente relacionado ao conceito de Informática, bem como de softwares e de hardwares

Mas aqui gostaríamos de diferenciar a TI Corporativa (TI Administrativa) da TI para Operação (TI Operacional). Como já comentamos nesse post, para prevenir problemas de ameaças cibernéticas é fundamental a separação/segregação entre a rede corporativa da rede operacional.

A TI Corporativa deve ser responsável pela administração e manutenção da rede corporativa, ou seja, de todos os setores da empresa, com exceção da operação. Possui desde computadores, equipamento de rede e servidores exclusivos para este setor.

A TI Operacional é responsável por construir, administrar e dar suporte a essa rede interna segregada da rede corporativa. Diferentemente da rede corporativa, esta rede não deve ter acesso à Internet. A rede de operação deve ser isolada, pois a mesma pode ter acesso diretamente a equipamentos como CLPs e relés ou indiretamente a disjuntores (no setor elétrico), atuadores (na indústria) e etc.

Essa rede, na qual estão os equipamentos mencionados acima, incluindo gateways e sistemas SCADA, é também conhecida como Rede de Automação. Talvez seja essa uma das possíveis origens do termo TA, que é a sigla para Tecnologia da Automação. A TA é responsável pela integridade dos equipamentos, da rede de automação e do SCADA, podendo atuar na implantação, na manutenção e/ou no suporte operacional.

A TO (Tecnologia da Operação) é formada por profissionais generalistas – com conhecimentos em todas essas áreas – ou por um time de profissionais especialistas em cada uma dessas áreas, que dão apoio às operações continuadas em tempo real – aplicações SCADA que não podem parar são um exemplo – além de participarem de processos de expansão ou implantação de equipamentos ou de novos ativos.

A TO normalmente trabalha com sistemas de supervisão e controle para missão crítica (24×7). Este setor normalmente é responsável pelo “suporte nível 0”, sendo o primeiro contato (o primeiro a ser chamado) pela operação em caso de falhas ou interrupções no sistema.

Aqui na SCADAHUB, tanto em projetos de implantação, como em projetos de manutenção contínua de sistemas supervisórios, trabalhamos diretamente com as equipes de TO dos clientes. Oferecemos soluções para monitorar com mais qualidade o background das aplicações SCADA, o monitoramento dos ambientes dos servidores, a gestão de drivers e licenças para supervisão, o controle e o diagnóstico da Telecom na própria aplicação SCADA.

Para saber mais e solicitar uma consultoria personalizada, visite a nossa página de orçamentos e reserve o seu atendimento 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.